Vale o quanto pesa.



Seguindo a linha, engrosso o coro:



BASTA DE INJUSTIÇAS.

Por favor, não me atirem pedras.

Custo a entender por quais motivos o rapto da garota recebe tanto alarde. Seria pela valia de seu sangue inglês? Ou pelo "pe$o" de consciência dos pais que deixam crianças tão pequenas sozinhas, sem ter noção do risco que correm ao fazê-lo.
Acredito no trabalho da justiça portuguesa. A polícia de Portugal não é a do Brasil (maior concorrente dos nossos bandidos), mas, é sempre mais fácil apontar um culpado, do que assumir os erros. E é fato, foram os pais irresponsáveis ou muito inocentes, divertiam-se e deixaram a pequena a cuidar dos menores (?).
Outro detalhe interessante no caso, é o apoio dos astros, da mídia e de anônimos. Imagine se cada criança sumida tivesse a mesma oportunidade, é provável que a modalidade de crime já estivesse inviável ou não sobrasse espaço para outras notícias. A mídia brasileira, também se preocupa muitíssimo com destino da menina, sabe lá se veio parar em nossas terras. Em contra partida, como menos evidência nos veículos, na mesma semana, uma mãe brasileira reclama os direitos de ter de volta a guarda de suas filhas, sob poder de uma portuguesa (nada contra os tugas, apenas uma infeliz coincidência – mas, tal senhora seria uma f.d.p. se estivesse em qualquer lugar) para qual prestava serviços domésticos. Tendo seu visto vencido, foi induzida a retornar ao Brasil. Aqui, sem grana pra voltar e buscar as filhas, implora para que suas crianças sejam trazidas. Como o assunto não teve grande destaque na mídia – até aqui no Brasil, as informações são superficiais, talvez pela importância dos envolvidos. O fato é que, mesmo sabendo do paradeiro das crianças, a mãe não dispõe do mesmo apoio, tampouco possui recursos para se fazer ouvir. Também foi demasiado inocente e irresponsável por deixar suas crias pra trás. Talvez ela nunca tenha condições de oferecer às filhas a vida e as oporunidades que as pequenas estão recebendo em solo europeu – até por isso as crianças possam não desejar o retorno, mas, isso não a priva de seus direitos como geradora, nem torna sua dor menor ou de menor importância. Só pra constar, no Brasil, hoje, é dia das mães.

2 comentários:

Anônimo disse...

Há um dever de cuidado dos pais que não foi cumprido....
Espero que outros pais possam agora reflectir.
Beijo
Paulo sempre*
Portugal

WWW.filhosdeumdeusmenor.blogspot.com

Jaime disse...

Obrigado!