Ela canta... Eu leio. Ele vê (coisas do domingo)

"Sentiu repentinamente todas as sensações normalmente experimentadas no início de um tratamento de Substituto da Paixão Violenta - sensação de um vazio pavoroso, apreensão esbaforida, náusea. O coração parecia ter parado de bater."
Aldous Huxley - Admirável Mundo Novo.

4 comentários:

Alien David Sousa disse...

Sentir,
O Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley é um excelente livro e dá que pensar, não dá?

Será que algum dia chegaremos aquele ponto? Eu espero bem que não!

Olha devia de ser um daqueles livros obrigatórios na escola. Assim os miudos até que liam com gosto e depois podiam debater sobre o que tinham acabado de ler.

Beijinhos e boas leituras ;)
p.s e já reparaste quando é que o livro foi escrito? Parece que há escritores que são mesmo visionários...porque às vezes eu não sei mesmo para aonde é que caminhamos.

Alexandre o Grande disse...

Prometo que vou ler o livro.

Gostava que respondesses ao questionário do meu ultimo post:

Se eu fosse...

Beijos

SENTIR disse...

Alien, ironicamente de 1931 pra cá estamos de verdade cada vez mais "condicionados". Já nem sentimos. Huxley foi um profeta.

SENTIR disse...

Alex, pra ti.
Se eu fosse uma hora do dia, seria “H”.
Se eu fosse um astro, seria cadente.
Se eu fosse uma direção, seria pra dentro.
Se eu fosse um móvel, seria de rodinhas.
Se eu fosse um liquido, seria água pura.
Se eu fosse um pecado, seria íntimo.
Se eu fosse uma pedra, seria bruta.
Se eu fosse uma árvore, seria frondosa.
Se eu fosse uma fruta, seria jabuticaba.
Se eu fosse uma flor, seria de lis.
Se eu fosse um clima, seria agradável.
Se eu fosse um instrumento musical, seria um sax.
Se eu fosse um elemento, seria etéreo.
Se eu fosse uma cor, seria púrpura.
Se eu fosse um animal, seria extinto.
Se eu fosse um som, seria de uma queda d’água.
Se eu fosse música, seria Metal contra das nuvens.
Se eu fosse estilo musical, seria bossa.
Se eu fosse um sentimento, seria sincero.
Se eu fosse um livro, seria inédito.
Se eu fosse uma comida, seria apetitosa.
Se eu fosse um lugar, seria Lençóis Maranhenses.
Se eu fosse um gosto, seria irresistível.
Se eu fosse um cheiro, seria do pós-banho.
Se eu fosse uma palavra, seria ilegível.
Se eu fosse um verbo, seria sentir.
Se eu fosse um objeto, seria uma página em branco.
Se eu fosse peça de roupa, seria fresquinha.
Se eu fosse parte do corpo, seria a mão boba.
Se eu fosse expressão facial, seria uma piscada.
Se eu fosse personagem de desenho animado, seria a Felícia.
Se eu fosse filme, seria um drama com humor negro.
Se eu fosse forma, seria colossal.
Se eu fosse número, seria 1+.
Se eu fosse estação, seria esperada.
Se eu fosse uma frase, seria... “tudo irremediavelmente metamorfose.”