Ingênuo enleio

Ingênuo enleio de surpresa sutil afago em meus sentidos, foi para mim tua beleza, a tua voz nos meus ouvidos. Ao pé de ti, do mal antigo meu triste ser convalesceu. Então me fiz teu grande amigo, e teu afeto se me deu. Mas o teu corpo tinha graça das aves... musical adejo... vela no mar que freme e passa... e assim nasceu o meu desejo. Depois, momento por momento, eu conheci teu coração. E se mudou meu sentimento em doce e grave adoração. Manuel Bandeira

2 comentários:

Sombra disse...

Conhecemos corações e emoções...
Sempre!

Ver disse...

Hoje mal reconheço o reflexo do espelho. São tantos tecidos envolvem a alma. Esse traidor e involutário músculo é cheio de tramas (as suas emoções cegam).