te mantenho assim, guardado. segredo. por momentos, o nunca vivido e muito do que sei, noutros, parte da vida protegida dos dilemas. o gosto, é pouco. o amo, é muito. te figuro entre os dois, numa calma latente. te pronuncio e te sou verbo. em ti me entendo. em mim te vivo. te respeito, sentimento e te cuspo, no momento. muito doce ou ácido demais, carinho. perfeito, sem o peso das curiosidades, ventilado na órbita ardida do desejo. te sou eu.

2 comentários:

Tiago F. Moralles disse...

Acho que isso é um carinho de respeito perdido ou a sacanagem de asas podadas.
É o que eu sinto.

Felipe A. Carriço disse...

O coração é uma antítese.