Mãos que riscam, rabiscam, desenham, esculpem, recortam, colam, apagam e escrevem. Plantam amor-perfeito, criam outros mundos, aquecem almas, dividem os fardos. Passeiam entre Kahlo e Prado, louvam Marias e Madonnas, fazem justiça e poesia. Pedem os fatos para dar o direito. Tato que o Sagrado guia e que o profano salva. A elas, todas as bençãos e honras. Mãos amigas preferidas das minhas.

Nenhum comentário: